República da Gâmbia

Grecia

Capital: Banjul

Língua Oficial: Inglês

População: 2 416 664 (2020, Banco Mundial)

Modo de governo: República Presidencialista

 

Relações Bilaterais

Data de reconhecimento do país: Desconhecida

Data do estabelecimento de relações diplomáticas: 8 de setembro de 1976

Primeira Enviatura: Em 29 de Agosto de 1979, o Embaixador residente em Dacar, Jorge Syder Santiago, apresentou credenciais como Embaixador não residente em Banjul.

Representação consular de Portugal na Gâmbia: Portugal não possui representação permanente na Gâmbia. Os assuntos relacionados com este país são acompanhados pela Embaixada de Portugal em Dacar e pela respetiva Secção Consular. O Embaixador de Portugal em Dacar (Senegal) Vítor Paulo da Costa Sereno é, por inerência, Embaixador não residente na Gâmbia. Portugal dispõe de 1 Consulado Honorário na Gâmbia.

Consulados Honorários de Portugal na Gâmbia: Daryanani Dayal Kishinchand desempenha funções como Cônsul Honorário de Portugal em Banjul. 

Inscrições consulares n. d.
Nº de titulares de CC com morada na Gâmbia 6
Vistos emitidos por nacionalidade (2020) 28
Presenças consulares (2020) 0
Nacionais detidos 0
Associações de portugueses 0
Apoios financeiros concedidos às associações 0

 

Representação consular da Gâmbia em Portugal: Não existe representação permanente da Gâmbia em Portugal. A Embaixada da Gâmbia em Paris tem jurisdição sobre Portugal. Atualmente não se encontra acreditado qualquer representante diplomático da Gâmbia em Portugal. No entanto, a comunidade gambiana encontra-se representada em Portugal na figura do cônsul honorário Tiago Trigo de Menezes Leal.

Comunidade da Gâmbia em Portugal A comunidade gambiana residente em Portugal é composta por 186 indivíduos, 144 do sexo masculino e 42 do sexo feminino.

 

Nota histórica:

Navegadores portugueses alcançaram o Rio Gâmbia durante o século XV. Durante os séculos seguintes, foram-se desenvolvendo relações amigáveis entre os navegadores e comerciantes portugueses e os povos que habitavam o território que hoje corresponde à Gâmbia. Portugal desenvolveu relações comerciais ao longo da bacia do Rio Gâmbia, estabelecendo diversos postos comerciais ao longo do rio. Até 1886, a região de Casamansa, localizada a sul do Senegal, e que faz fronteira com a Gâmbia, foi uma colónia portuguesa.

A Gâmbia foi também uma colónia britânica, tendo-se tornado independente do Reino Unido em 1965. Entre 1982 e 1989, formou uma confederação com o Senegal, a Senegâmbia. Em 1991, os dois países assinaram um tratado de amizade e cooperação. Em 1994, um golpe militar depõe Jawara que governava o país desde a sua independência, ficando Yahya Jammeh à frente dos destinos da Gâmbia até 2016, data na qual Adama Barrow lhe sucederia, após vitória eleitoral.

A Gâmbia encontra-se localizada numa geografia prioritária para Portugal – a região do Golfo da Guiné – e se encontra muito próxima de um país com o qual Portugal tem fortes laços, a Guiné-Bissau. O país faz parte da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental e é um dos signatários do Código de Conduta de Yaoundé inserido no quadro da Arquitetura de Yaoundé, no âmbito da segurança marítima daquela região.

 Acordos bilaterais:

 

Visitas de Estado e oficiais

  • A 13 de maio de 2021, o Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros português recebeu o seu homólogo gambiano, Mamadou Tangara, em Lisboa, numa para fortalecer e melhorar as relações bilaterais. Tangara marcou presença no lançamento do Atlantic Centre, nos Açores, que teve lugar no dia seguinte, iniciativa na qual a Gâmbia é um dos 16 países signatários.

 Outros contactos bilaterais:

  • Em 2012, o Ministro dos Negócios Estrangeiros português encontrou-se com o então Ministro dos Negócios Estrangeiros gambiano, Mambury Njie, em Dacar.
  • Em setembro de 2019, o Ministro dos Negócios Estrangeiros português e o homólogo gambiano, Mamadou Tangara, realizaram um encontro bilateral à margem da 74ª Assembleia Geral das Nações Unidas.
  • O MNE Tangara foi um dos oradores na Dakar Blue Talk, promovida pela Embaixada de Portugal em Dakar, a 28 de abril de 2021, por forma a divulgar a iniciativa Atlantic Centre num palco importante como a África Ocidental, mas também dar a conhecer a iniciativa “Mar Aberto” e o trabalho do G7++ Grupo dos Amigos do Golfo da Guiné.

                                                                                                                    

Relações Económicas

  • Não existe representação da AICEP na Gâmbia. A atividade económica do país é acompanhada a partir de Dacar pelo delegado AICEP ali residente.
Balança Comercial de Bens de Portugal com a Gâmbia
  2016 2017 2018 2019 2020
Exportações 1601 1326 1326 1602 1334
Importações 393 612 662 702 881
Saldo 1209 714 664 900 452
Coef. Cob. % 407,9 216,6 200,4 228,3 151,3

Fonte: Instituto Nacional de Estatística

Unidade: milhares de euros

 

  • A balança comercial de bens entre Portugal e a Gâmbia é tradicionalmente superavitária. Em 2020, esta registou um saldo de 452 mil euros, sendo que as exportações portuguesas totalizaram 1,3 milhões de euros (156º cliente) e as importações 881 mil euros (133º fornecedor). Tais valores não diferem em grande medida dos totais registados em 2019 (1,6 MEUR em exportações e 701 mil euros em importações) e 2018 (1,3 MEUR e 661 em importações).
  • Os principais produtos exportados, no ano de 2020, foram produtos agrícolas (25,4%), minerais e minérios (22,1%) e matérias têxteis (19,3%). No que diz respeito às importações, no mesmo período, estas foram, na sua totalidade, produtos não manufaturados, produtos agrícolas (88.5%) e alimentares (11.5%).
  • Em 2019, 34 empresas portuguesas exportaram para a Gâmbia, a grande maioria das quais nos setores agrícola, alimentar, têxtil e de construção.
  • Mais informações disponíveis aqui.

 

Relações Culturais

  • Não existe representação do Instituto Camões na Gâmbia.
  • Não há registo de qualquer atividade de cooperação cultural com a Gâmbia.
  • Não existe nenhum Acordo Cultural ou outros instrumentos bilaterais entre Portugal e a Gâmbia nas áreas acompanhadas pelo Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I.P (Camões, I.P.).

 

Relações Culturais

  • A Gâmbia recebeu 55.031€ em 2019 e 194€ em 2020 no quadro da Ajuda Pública ao Desenvolvimento Portuguesa. Esta foi dedicada a cooperação no domínio do transporte aéreo e na ajuda a refugiados e requerentes de asilo. (fonte: Camões I.P.).
  • A cooperação portuguesa promove, no âmbito do Fundo Fiduciário UE-África Migrações, o projeto “Building a Future – Make it in the Gambia” que tem por objetivo aumentar as oportunidades económicas e sociais disponíveis para os jovens gambianos, especialmente nas áreas rurais do país. O financiamento global do projeto é de 23 MEUR, cabendo a sua implementação à Alemanha, Bélgica e Portugal.

 

Conselhos aos Viajantes

 

 

  • Partilhe