A Ajuda Pública ao Desenvolvimento (APD) de Portugal ascendeu, em 2021, a 380M€, representando uma subida de 4% face ao ano anterior. Os dados preliminares acabam de ser apresentados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Este aumento reconfirma o compromisso e solidariedade nacionais, no âmbito da resposta à pandemia de COVID-19, em apoio aos esforços de recuperação económica e social dos países parceiros, bem como na defesa de um sistema multilateral eficaz.

Quanto à distribuição da APD, os fluxos bilaterais priorizaram Moçambique, seguindo-se a Guiné-Bissau, Timor-Leste, São Tomé e Príncipe e Cabo Verde, mantendo níveis similares a 2020 na ordem dos 137M€.

A APD multilateral registou um aumento expressivo de cerca de 21M€, cifrando-se nos 243M€ face aos 222M€ em 2020 (a preços correntes), em resultado da participação de Portugal no âmbito dos esforços conjuntos da União Europeia e do Banco Africano de Desenvolvimento, essenciais para responder aos impactos da pandemia e lançar as bases para a recuperação socioeconómica dos países parceiros.

De assinalar igualmente o reforço do diálogo e do nível de parceria com organizações da sociedade civil, que registou um aumento de 7% face a 2020.

Portugal acompanha a média dos Estados-Membros da União Europeia membros do Comité de Ajuda ao Desenvolvimento, cuja APD registou um aumento de 4,2% face a 2020.

O Governo vai lançar este ano a nova Estratégia da Cooperação Portuguesa até 2030.

O comunicado da OCDE pode ser consultado em https://www.oecd.org/dac/covid-19-assistance-to-developing-countries-lifts-foreign-aid-in-2021-oecd.htm

  • Partilhe